Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

The Parkinsons de regresso à vida com a “Crimbo Tour 2017”…

Os The Parkinsons estão de regresso à vida, oito anos depois da última gravação. O novo disco, “Back To Life”, foi gravado no Loudstudio, em Coimbra, e editado em Setembro de 2012. Aos três elementos originais, Afonso “Al Zheimer”, Victor Torpedo e Pedro Chau, junta-se agora o baterista Kaló (Bunnyranch, Tiguana Bibles, 77,Tédio Boys).

24067793_1611251765603344_1257645894553779877_n

Se em termos sonoros há uma nítida mudança em relação ao passado da banda, em termos líricos a identidade continua intocável mantendo-se a mesmalinha de sempre, quase niilista, numa aversão constante a uma sociedade sem rumo.

 

Os The Parkinsons têm uma carreira dividida maioritariamente entre Portugal e o Reino Unido, são uma banda de culto e considerados por muitos como uma das melhores bandas Punk-Rock a surgir no circuito musical britânico no principio deste século, são inquietos, reivindicativos e altamente ruidosos.

Lisboa Dance Festival 2018… As últimas novidades

O Hub Criativo do Beato é a nova casa do Lisboa Dance Festival. Esta semana estivemos por lá para conhecer este novo espaço que promete uma terceira edição do festival masi concentrada na música e no espaço envolvente. Em 2018, a dança e a música electrónica ocupa 6 espaços improváveis deste complexo na zona oriental de Lisboa, tais como Armazém, Grillas, Varanda, Pastelaria, Fabrica do Pão e Sala dos Fornos. São estes espaços que vão permitir criar diferentes ambientes para receber os novos artistas, sempre com o objetivo último de proporcionar uma verdadeira celebração da música electrónica na cidade de Lisboa. Outra novidade é que o Hub Criativo do Beato vai estar em exclusivo com a edição de 2018 do Lisboa Dance Festival.

_PHM6101 (Cópia)

Ainda dentro das novidades para 2018, o Lisboa Dance Festival alarga o horário na sua 3ª edição, trazendo ao Hub Criativo do Beato música de dia e de noite, sendo que a celebração começa bem mais cedo e prolonga-se noite fora, em mais uma sala, num total de 6, com uma programação musical diversificada, e sem ‘ruídos’ de fundo.

_PHM6109 (Cópia)

Esta semana conhecemos igualmente mais alguns nomes de várias frentes da música electrónica! Desde o techno de Steffi (DJ residente do Berghain), passando pelo deep house de Moomin (mais uma estreia em solo nacional trazida pelo Lisboa Dance Festival) até ao space-disco de Prins Thomas, são alguns dos nomes agora divulgados que vão marcar presença na 3ª edição do festival!

_PHM6123 (Cópia)

Mas não é só de artistas de renome internacional que se faz o Lisboa Dance Festival. Decorrendo, em 2018, no Hub Criativo do Beato, espaço que se propõe ser um dos maiores pólos de empreendedorismo e inovação na Europa, não vão faltar alguns dos nomes mais promissores da electrónica portuguesa - GPU Panic, Kking Kong e Antonio Bastos – mas também consagrados - Ramboiage e DJ Kitten. Os ritmos 4 por 4 de Dupplo; a global club music de Rastronaut; o pós-punk-space-rock dos Paraguaii; a electrónica gingona de Shaka Lion e as novas tendências do hip-hop e da electrónica revistas por DJ Glue concluem o lote de novas confirmações para os dias 9 e 10 de Março, no Lisboa Dance Festival 2018.

 

Fotografias e Reportagem: Paulo Homem de Melo

20 Anos Hard Club apresenta… Manel Cruz

O Manel Cruz irá dar um concerto especial inserido nas comemorações dos 20 anos do Hard Club.  Em 2017, volta aos concertos, testa as águas para voltar a mergulhar nos discos e nas canções, com uma formação que o inclui no ukulele, no banjo e nos teclados e a outros cúmplices já conhecidos como Nico Tricot (voz, flauta transversal, teclados, guitarra), Edú Silva (voz, baixo, teclados) e António Serginho (percussão, teclados).

HC01

Era preciso eu fazer uma sinopse deste novo projecto, ou seja lá o que isto é. Fico sempre meio empancado. É-me difícil colocar-me de fora para falar de algo dentro do qual estou. O dia-a-dia é muito mais feito de pormenores do que de análises gerais. Posso dizer que estou a fazer novas canções e que vou tocá-las no verão para as por à prova, e mais tarde gravá-las. Que tenho tentado junto dos músicos que me acompanham procurar sonoridades que nos desafiem, e que nos empurrem para outro tipo de arranjos. Mas sinto que isto não diz grande coisa e nada do que eu possa dizer dirá. Ainda mais quando eu me sinto muito mais uma consequência do que uma causa, um resultado da interacção entre o que pretendo e o que consigo. O que me motiva, sim, é tirar os pés do chão e emocionar-me. Acreditando sempre que vai haver em alguém a correspondência desse sentimento. Agora que ficaram todos na mesma, estamos em pé de igualdade.”

 

Neste mesmo dia O Bom, O Mau e O Azevedo definem o ritmo da festa e as Rubber Sessions voltam com funk, soul e muita loucura à mistura.

Dia 15 de Dezembro…

Paraguaii confirmados no Lisboa Dance Festival

O Lisboa Dance Festival estará de regresso à cidade entre os dias 9 e 10 de Março de 2018. Com espaço novo no horizonte, no Hub Criativo do Beato, o evento voltará a mostrar alguns dos nomes emergentes e mais consagrados da música electrónica portuguesa e mundial.

Os vimaranenses Paraguaii integram o contingente nacional, este ano reforçado pela promotora.

fd04dce6-00ee-4eec-b7c9-fe5a63d3bac2

Antes do fim do ano, a banda passará ainda pelo Espaço A, em Freamunde (9 de Dezembro) para apresentar “Dream About The Things You Never Do”, o novo disco editado pela BLITZ Records e Sony Music Entertainment em Março deste ano.

Ancient Gurl”, o novo single, já roda nas rádios nacionais, depois de “Straight or Gay” e o lado B homónimo “Dream About The Things You Never Do”.

Mäbu marcam estreia em Portugal para Janeiro 2018

De Espanha podem não chegar bons ventos nem bons casamentos mas vem, com toda a certeza, alguma da melhor música Pop da atualidade! E a melhor ilustração disso são os Mäbu, um trio sediado em Madrid liderado pela doce María Blanco e onde despontam os talentos de Txarlie Solano e César Uña.

MÄBU PROMO

Perante o público português estrearam-se com “Los Amantes”, saboroso sucedâneo Pop que serviu de amostra a “Buenaventura” (2016), terceiro álbum de originais que a banda se prepara para nos mostrar ao vivo.

Para Janeiro estão, assim, marcados dois concertos (dias 19 e 20), estando os restantes detalhes, para já, ainda no segredo dos Deuses da música. Estas serão oportunidades únicas para presenciar um dos grandes projetos representados pela Music For All.

Patricia Barber… o regresso a Portugal

De regresso a Portugal após um interregno de 9 anos, Patricia Barber é um dos principais rostos do jazz, ao lado de outras talentosas intérpretes como Jane Monheit, Karrin Allyson ou Natalie Cole.

01a

O seu estilo muito próprio desde cedo mostrou que Patricia Barber não era uma cantora jazz limitada aos moldes convencionais; aliás, o seu estilo bastante peculiar – onde uma voz gutural concilia o seu talento de vocalista com o de compositora e letrista – valeram-lhe de início a desconfiança e o escárnio da crítica na sua Chicago natal.

A vitória num concurso do Gold Star Sardine Bar deu-lhe o empurrão decisivo para a carreira, servindo para afastar as críticas mais negativas. Com quatro álbuns em três editoras diferentes – “Split”, “A Distortion Of Love”, “Café Blue” e “Modern Love”, o primeiro pela Floyd, o segundo pela Verve e os dois últimos pela Premonition. Em 1998, a conceituada editora Blue Note adquiriu a Premonition e Patricia Barber viu o seu trabalho recompensado, com uma maior aposta na sua música, começando a ser encarada internacionalmente como uma personalidade respeitada no campo do jazz avant-garde, principalmente graças aos seus dois álbuns seguintes, “Modern Cool” e “Night Club”.

 

Para ouvir esta segunda feira, 4 de Dezembro na Casa da Musica