Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Natal Colado no Musicbox…

Dando continuidade à tradição iniciada em 2016, a Colado traz novamente neste mês dezembro o Natal Colado, a acontecer já no dia 29 de Dezembro no Musicbox em Lisboa.

untitled

Para ajudar a celebrar esta quadra tão especial, a editora lisboeta convida SunKing, que apresentará o EP “Pouco Original” naquele que é o seu primeiro concerto enquanto membro da Colado. A noite prossegue com atuação de Éme, que na companhia de Moxila interpretará o seu belíssimo “Domingo à Tarde”, editado em Maio deste ano e produzido por B Fachada.

 

Para fechar, Alek Rein regressa aos concertos na capital com a sua banda e o muito aclamado “Mirror Lane”.

Aproveitando o espírito natalício, todo o catálogo da Colado estará disponível a um preço especial.

David Byrne é a segunda confirmação EDPCOOLJAZZ 2018

David Byrne é das figuras mais reconhecidas do panorama da música mundial e constitui a segunda confirmação da 15ª edição do EDPCOOLJAZZ . O concerto do mentor dos lendários Talking Heads está marcado para o dia 11 de julho no Parque dos Poetas. Depois de quase uma década sem atuar em Portugal , o músico marca encontro exclusivo com o público português para celebrar toda uma mítica carreira bem como os 15 anos do festival , que acontece em Oeiras. O artista prepara-se para lançar um novo trabalho no início de 2018 que será com certeza apresentado a 11 de julho, no Parque dos Poetas.

David-Byrne

Byrne, para além da sua ligação à banda que vive no imaginário de gerações como pioneira do género new wave , é também aclamado pela sua eclética carreira a solo , onde percorre meios tão distintos como a literatura (publicou 9 livros), teatro, cinema, performance e até mesmo como membro fundador de uma editora tão importante como a Luaka Bop , selo fundamental na redescoberta de nomes essenciais como Tom Zé e Waldemar Bastos. David Byrne é também vencedor de um Grammy, Óscar e um Globo de Ouro , para além da sua presença no Rock and Roll Hall of Fame .

 

Autor de músicas como “Burning Down the House ” ou “Once in A Lifetime ”, músicas essas que ainda ecoam nos nossos ouvidos nos dias de hoje e que serão ouvidas nesta edição do EDPCOOJAZZ, David Byrne é um artista intemporal e uma constante fonte de inspiração . Tem colaborado com artistas tão diversos como St. Vincent, Fatboy Slim, Brian Eno e, mais recentemente, Oneohtrix Point Never .

 

Naquela que promete ser a edição mais especial de sempre do EDPCOOLJAZZ , o Parque dos Poetas será palco para David Byrne, o epítome das forças criativas e da relevância artística da música contemporânea

Mão Morta encerram digressão 25 Anos de "Mutantes S. 21"

O próximo dia 9 de Dezembro é especial para os Mão Morta, que se preparam para encerrar nessa data, em Santa Maria da Feira, a digressão "Mutantes S. 21". Nas palavras de Adolfo Luxúria Canibal, "o concerto em Santa Maria da Feira é a cereja no topo do bolo", uma vez que é no próximo sábado que se celebram exactamente 25 Anos da edição deste tão aclamado álbum da banda bracarense.

20658306_QirQn

"Começámos logo a imaginar como transpor para palco os três temas do álbum nunca antes tocados ao vivo e como tornar esse repor do álbum em palco um espectáculo interessante e novo, fugindo ao passadismo nostálgico a que o assunto se prestava", refere o vocalista da banda. "Isso foi conseguido com um espectáculo em que o disco é apenas o pretexto para algo novo, completamente tecnológico e com uma nova dinâmica criativa".

 

O objectivo foi plenamente cumprido, concretizando-se num espectáculo impactante e uma tournée muito aclamada pela crítica e pelo público, que tem passado pelos principais festivais e salas de espectáculo nacionais, com destaque para o concerto do passado dia 18 de Novembro que esgotou, por completo, o Grande Auditório da Culturgest em Lisboa.

 

Sempre a Rock & Rollar, a digressão "Mutantes S.21" está a chegar ao final. Dia 9 de Dezembro, no Cineteatro António Lamoso em Santa Maria da Feira, pelas 22h00, o público terá a derradeira oportunidade para assistir a este espectáculo grandioso por uma das bandas mais emblemáticas do rock nacional.

 

Os Mão Morta são: Adolfo Luxúria Canibal – Voz, Miguel Pedro – Bateria, António Rafael - Teclados e Guitarra, Sapo – Guitarra, Vasco Vaz – Guitarra , Joana Longobardi - Baixo

 

photo: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

Franz Ferdinand estreiam disco novo no NOS Alive'18

O NOS Alive 2018 vai contar com mais um nome de peso dia 14 de julho. Franz Ferdinand juntam-se ao cartaz e sobem ao Palco NOS no mesmo dia de Pearl Jam para apresentarem em primeira-mão o novo disco de originais, que será revelado aos fãs dia 9 de fevereiro. “Always Ascending” é o quinto álbum de estúdio da banda e o primeiro single, homónimo, é conhecido.

64474_1724515951115687_2479548914719208556_n

Nada menos do que um renascimento, as 10 músicas que compõem o disco são uma reformulação triunfante do grupo, com novas ideias e vigorosas experiências sónicas. “Always Ascending” foi gravado nos RAK Studios, em Londres, e Motorbass, em Paris, com o extraordinário produtor Philippe Zdar (Cassius, Phoenix, The Beastie Boys). Como explica Alex Kapranos, o som deste novo trabalho é “simultaneamente futurista e naturalista”.

Franz Ferdinand são Alex Kapranos, Bob Hardy, Paul Thomson, Julian Corrie e Dino Bardot.

 

photo: Paulo Homem de Melo

O CITEMOR encerra na Figueira da Foz a edição de 2017

O CITEMOR estende, pela primeira vez, a sua programação à Figueira da Foz ocupando a Garagem Auto Peninsular. Na quinta-feira 7, Elena Córdoba apresenta, em estreia absoluta, “El Nacimiento de la Bailarina Vieja”, o mais recente projecto da bailarina e coreógrafa espanhola, terminado em residência de criação durante o festival. No dia seguinte, sexta 8, Bruno Humberto propõe “A Morte de Audiência” (na foto), um absurdo ensaio acerca do espectador.

10_Bruno_Humberto_01_[©_Jesus_Ubera]

 

O encerramento da 39ª edição do Festival de Montemor-o-Velho, no sábado 9, cabe aos leirienses First Breath After Coma.

09_El_nacimiento_02_[©_Elena_Córdoba]

El Nacimiento de la Bailarina Vieja” é um estudo sobre a mobilidade dos corpos envelhecidos, que tem como protagonista uma criatura fictícia, uma bailarina que nasceu já velha não tendo experimentado o desaparecimento da força e da mobilidade, e que por isso não sente a melancolia associada a essa perda.

Este solo, interpretado pela própria coreógrafa, inaugura a série de espetáculos “A idade da carne”, uma investigação da criação em torno do corpo infértil que envelhece.

 

A Morte de Audiência” é uma performance acerca da natureza do espectador – as expectativas, relações, tensões e papéis que cada um assume, individualmente ou em grupo numa situação de espectáculo ou terror cénico. Através da dança, video, teatro-físico, performance e som, apresenta-se um ensaio absurdo acerca do espectador, da sua responsabilidade, acção e passividade em massa. Uma série de situações para um público em movimento, onde são desconstruídas coreografias de distâncias e poder inerentes em qualquer tipo de ritual ou espectáculo.

 

Os leirienses First Breath After Coma cruzam o universo do ‘post rock’ com sons da vida e da natureza num formato canção. Após um álbum de estreia que mereceu a atenção da crítica e do público, “Drifter” é o continuar da viagem e mereceu o reconhecimento da Associação Europeia de Editoras Independentes com uma nomeação para melhor disco europeu de 2016.

Os 11 anos do Plano B

Os 11 anos do Plano B comemoram-se com uma festa que se alonga por 3 noites e que culmina num fim de semana memorável. De 7 a 9 de dezembro apresenta um line-up de luxo, que junta as actuações de DJ Vadim, Miss Kittin, Pablo Valentino, Da Chick (na foto) e os DJ’s residentes do Plano B em modo All Stars.

63982553-c2d0-4b9d-abd9-277632334300

 

Pablo Valentino é um talentoso DJ francês que se tem dedicado ao djing desde 1997 e conhecido sob o pseudónimo Creative Swing Alliance. Viajado e ávido coleccionador de música, Pablo torna os seus sets ecléticos misturando o melhor do Jazz, Funk, Boogie, Disco, House, Broken Beat e Hip Hop. Para ele o que importa é a “alma” da música, aquilo que a torna além fronteiras. Pablo é o fundador da Faces Records, conhecida por editar trabalhos de Motor City Drum Ensemble / Inverse Cinematics e da icónica MCDE juntamente Danilo Plessow que ganhou notoriedade com a série “Raw Cuts” – um clássico em qualquer dj set, independentemente do género. Ambas as labels editaram já material de qualidade de artistas tais como Motor City Drum Ensemble, L’Aroye, The Revenge, Simbad, Mono/Poly, RedNose Distrikt, Kira Neris, Grooveman Spot e o Creative Swing Alliance Project.

 

Nascido na Rússia e residente em Londres, DJ Vadim construiu uma sólida reputação como um dos melhores produtores independentes do mundo, viajando por esse mundo fora actuando, colaborando com talentosos artistas (uns já estabelecidos e outros em ascensão) e cruzando continentes, idiomas e culturas. Em 1994, Vadim fundou a sua editora independente Jazz Fudge e assinou com a Ninja Tune no ano seguinte. Assim começou a sua aventura que comemorou já duas décadas e que já o levou a percorrer 68 países e a actuar mais 2500 vezes.

 

É difícil caracterizar o estilo de Vadim: o seu repertório engloba hip hop, trip hop, soul, funk, grime, reggae, dub and bass e produziu inúmeros álbuns a solo e em grupo dentro destes géneros (na Ninja Tune, Jazzfudge, Wordsound, BBE) com faixas icónicas como "The Terrorist", "Black is the night" e "Bluebird". Ao longo da sua carreira, trabalhou com um sem-número de artistas, tais como: DJ Krush, Stevie Wonder, The Roots, Prince, Public Enemy, Dilated Peoples, Kraftwerk, Sly and The Family Stone, Fat Freddy’s Drop, e Super Furry Animals e regressa ao Plano B no próximo dia 8 de Dezembro.

 

De “Frank Sinatra”, a “Requiem for a Hit”, passando por “Madame Hollywood”, “Silver Screen” ou “Rippin Kittin”, Miss Kittin tornou-se na personificação de uma era bem presente na memória de todos nós - a mítica era do electroclash. Caroline Hervé tornou-se, nos últimos 20 anos, numa das figuras mais inspiradoras e numa das vozes mais reconhecidas da música eletrónica.

 

Companheira de produção de longa data de The Hacker, Miss Kittin tem um cunho pessoal notório que faz questão de incutir na sua música, quer seja da sua autoria, quer nos dj sets: a sua entrega intensa aos beats techno é desencadeada pelo desejo de cantar, gritar, atacar e vencer, numa mistura de jogos de palavras sagazes e paisagens musicais de atmosferas embriagantes.

 

Independentemente de a sua voz a ter catapultado para a ribalta, é a paixao pelo DJing que a move. De hard edge Techno a clássicos rave, Chicago, Acid e Detroit Techno, Miss Kittin evolui com facilidade para géneros mais letfield, Electro e suas variantes e transmite todo o seu entusiasmo, carisma e inspiração através dos seus sets. Foram estes mesmos sets que foram ficando na memória de quem com ela teve a sorte de se cruzar e que a tornaram numa das artistas mais adoradas e respeitadas na música de dança de hoje. Dia 9 de Dezembro no Plano B

 

Com paixão e frontalidade, Da Chick quer, pode e manda. Ela traz o funk da velha escola, o groove eterno da soul e salta ao balanço rítmico do disco sound com um cocktail na mão, debitando letras açucaradas sobre deliciosas batidas. “Call Me Foxy"  é o seu segundo disco – este novo trabalho surge numa nova fase da carreira da artista, mais intensa e confiante, estado de espírito que estará bem patente nas novas músicas da artista

 

“Último caboverdiano triste” nas Novas Quintas

Cachupa Psicadélica é um projeto liderado por Lula's.

Nascido e criado em Mindelo (Cabo Verde), Lula's foi criança nos anos 80 e apaixonou-se pelo rock de Seattle na adolescência, num Mindelo de "rockeiros latinos".

23843600_1746382905413343_5405321379235438077_n

Um dia, sem se dar conta, acabou a estudar nas Caldas da Rainha e, depois de ter passado por diversos projetos musicais, encontrou-se na encruzilhada da sua Cachupa Psicadélica: "Música para fazer fotossíntese. Música das entranhas de Cabo Verde, nação cultural". 

Depois de passagens pelo Vodafone Mexefest, o RBMA Boiler Room, o NOS em D'Bandada, entre muitos outros, uma digressão com os PAUS e participações nos discos de Branko, Octa Push e Cristina Branco (neste último caso como compositor), a Cachupa Psicadélica continuará na estrada a defender o seu disco de estreia, “Último caboverdiano triste”, enquanto prepara o seu muito aguardado sucessor.

Dia 7 de Dezembro passa pela Sala Estúdio do Teatro Aveirense

The Black Mamba ao vivo em Leiria

O Teatro José Lúcio da Silva, recebe no próximo dia 7 dezembro os Portugueses The Black Mamba, num concerto que vai contar com as canções do mais recente trabalho da banda, garantindo uma noite repleto de ritmos quentes, que passam pelos blues, funk e soul numa adaptação ao seu habitat natural.

16174625_1905119523055328_8466721900351784006_n

2016 e 2017 são anos de trabalho em que a banda dá continuidade a uma série de concertos em formato acústico numa tour iniciada em 2015, o que leva a banda passar por mais de 40 palcos juntamente com os concertos elétricos de verão. Participando em muitos dos maiores festivais e eventos nacionais, esgotando mais uma vez salas e recintos.

The Black Mamba afirma-se definitivamente como uma das mais enérgicas e entusiasmantes bandas portuguesas a atuar ao vivo com a aclamação geral por parte do público e imprensa.

 

photo: Paulo Homem de Melo

Wattafog… um italiano e uma Irlandesa em Lisboa

Um italiano e uma irlandesa com experiências musicais singulares, encontram-se em Lisboa para criar um novo projecto.

Em 2017 nasce então Wattafog, com uma sonoridade contaminada por culturas diversas, partindo das compisições de Francesco "Foggy" Pintaudi até ao produto final com Amanda Naughton na voz e Daniele Pistone no Baixo.

Wattafog - Dramatic Harmony FRONT

Caracterizado pela batida da drum machine e pelo "groove" do baixo, o género oscila entre a electrónica e o funky, entre o rock e o pop.

O álbum de estreia saiu no dia 21 de Agosto 2017, e foi gravado no estúdio de Francesco Pintaudi, em Lisboa, e masterizado em Milão por Francesco Borrelli.



Para conhecer melhor aqui

Kate Mirson apresenta "Broken One"

Broken One” é o cartão de visita de Kate Mirson, uma jovem cantora de 20 anos que agora se apresenta ao mundo em nome próprio. Kate canta desde que se lembra, aprendeu cedo a tocar guitarra e piano, instrumento que elegeu para se expressar de forma mais séria, e sempre se entregou ao que acredita ser o seu sonho: “sempre quis ser cantora”, admite.

dsc_6923

Fiquem com “Broken One” para ouvir e para nos relembrar a todos que o amor é mesmo a maior de todas as inspirações. Mesmo quando não corre bem há sempre algo de positivo a retirar de cada história.

 

Catarina cresceu em Benavente e o seu interesse pela música já se sentia quando ainda nem tinha completado 10 anos e já se fazia notar em noites de karaoke em que acompanhava os pais: as suas arrebatadas interpretações de alguns clássicos pop valiam-lhe sempre entusiásticos aplausos e palavras de incentivo. Aulas particulares de guitarra aos 11anos e de piano aos 14 ensinaram-lhe as bases musicais que depois foi ela mesmo desenvolvendo, sempre através de muito trabalho individual, de uma entrega total. Os programas de talento na televisão foram outras rampas para a sua vocação. Foi num desses programas que se cruzou com Adelaide Ferreira – “uma das pessoas que mais admiro”, admite ela – que haveria de aceder a dar-lhe aulas de canto e que também lhe proporcionou a oportunidade de pisar os primeiros palcos: “cantei nalguns concertos da Adelaide Ferreira e isso foi muito importante para mim”, conta Kate. Houve outras influências que lhe foram moldando a voz e a atitude musical: “Christina Aguilera, JesieJ, Kely Clarkson são todas cantoras que admiro muito. E a Alicia Keys”, revela Kate.

 

À fluência no piano e às óbvias capacidades vocais, Kate Mirson junta ainda a capacidade de escrever as suas próprias canções - “tenho uma caixinha cheia de letras que fui escrevendo, sempre em inglês. As canções”, explica ainda, “resultam de emoções, de pensamentos. Às vezes não dá para falar com ninguém e prefiro escrever tudo no papel. Muitas destas canções são a minha forma de lidar com as coisas que me vão acontecendo”. Caso óbvio de “Broken One”, o seu “cartão de visita”.

 

Kate teve uma experiência no programa X-Factor da televisão britânica, que lhe reconheceu o talento fazendo-lhe um convite depois de terem recebido um vídeo caseiro seu. Com o pai ao seu lado, Kate foi para Inglaterra e não esconde que passou algumas privações para seguir o seu sonho. Quando o programa arrancou com a versão portuguesa as regras impediram-na de continuar em Inglatera, mas no nosso país chegou até ao “bootcamp”. Teve também experiência no TheVoice, mas percebeu rapidamente que teria que ser com o seu próprio material que teria que vingar.

 

Nomeados para os Iberian Festival Awards 2018

Os nomeados, para as diferentes categorias da 3ª edição dos Iberian Festival Awards, que terá a sua gala a 15 de março de 2018, no Fórum Lisboa (Lisboa), foram hoje conhecidos, estando já disponíveis para votação as categorias decididas pelo público. Uma edição com um total de 281 candidaturas recebidas (um record) advindas de Portugal, Espanha mas também: Brasil, Cuba, Argentina, Chile, México e Angola.

banner-02

 

Best Major Festival

Bilbao BBK Live (ES)

FMM Sines (PT)

Low Festival (ES)

Musa Cascais (PT)

O Sol da Caparica (PT)

Reggaeton Beach Festival (ES)

Resurrection Fest (ES)

Rock Nordeste (PT)

Sonorama Ribera (ES)

The Bpm Festival: Portugal (PT)

Wam Murcia (ES)

 

Best Medium-Sized Festival

Actual Festival (ES)

Arrecife en Vivo (ES)

Atlantic Fest (ES)

Azkena Rock Festival (ES)

Bime Festival (ES)

Bons Sons (PT)

Boreal (ES)

Brunch Electronik Lisboa (PT)

Demanda Folk (ES)

Ebrovisión (ES)

Edp Cool Jazz (PT)

En Órbita (ES)

Festival F (PT)

Festival Med (PT)

Fiv de Vilalba (ES)

Gijón Sound Festival (ES)

Leiria Dancefloor (PT)

Lisb-On Jardim Sonoro (PT)

Lisboa Dance Festival (PT)

Manrusionica (ES)

Maré de Agosto (PT)

Milhões de Festa (ES)

Monte Verde Festival (PT)

Mundaka Festival (ES)

Neopop (PT)

Nos Summer Opening (PT)

Palencia Sonora (ES)

PortAmérica (ES)

Rádio Faneca (PT)

Revenidas (ES)

Rock na Vila (PT)

Santander Music (ES)

Shikillo Festival (ES)

Sonidos Liquidos (ES)

SonRías Baixas (ES)

Sound Waves (PT)

Starlite Festival (ES)

The Juergas Rock Fest (ES)

Tsunami Xixon (ES)

Vagos Metal Fest (PT)

Vida (ES)

Z! Live Rock Fest (ES)

 

Best Small Festival

AlenVibes (PT)

Arredas Folk Fest (PT)

Autumn Music Fest (PT)

Barreiro Rocks (PT)

Bodega Rock (ES)

Caldas Nice Jazz (PT)

CambraFest (PT)

Cordas World Music Festival (PT)

Ebroclub (ES)

Farbidden Fest (ES)

Festim (PT)

Festival Internacional de Jazz de Loulé (PT)

Festival/Concurso Internacional de Guitarra de Amarante (PT)

Gerês Rock Fest (PT)

Guitarras ao Alto (PT)

Hell Rock Fest (ES)

Imagina Funk (ES)

Indie Music Fest (PT)

Infected Fest (PT)

IntraRiberas (ES)

L'Agosto (PT)

La Mar de Musicas (ES)

Las Musicas (ES)

Live for Madness Metal Fest (ES)

Metal Keeper Fest (PT)

Novo (PT)

Otero Brutal Fest (ES)

Palacio Metal Fest (ES)

Paral*lel Festival (ES)

Party Sleep Repeat (PT)

Rodellus (PT)

She 1918 Fest (ES)

Sinsal Son Estrella Galicia (ES)

Sons de Vez (PT)

Terras Sem Sombra (PT)

Trc Zigurfest (PT)

Universal Music Festival (ES)

Wos (ES)

 

Best Touristic Promotion

Actual Festival (ES)

Arrecife en Vivo (ES)

Atlantic Fest (ES)

Azkena Rock Festival (ES)

Bilbao BBK Live (ES)

Bime Festival (ES)

Bodega Rock (ES)

Boreal (ES)

Brunch Electronik Lisboa (PT)

Cordas World Music Festival (PT)

Ebroclub (ES)

Ebrovisión (ES)

En Órbita (ES)

Festim (PT)

Festival F (PT)

Festival Internacional de Jazz de Loulé (PT)

Festival Med (PT)

Festival/Concurso Internacional de Guitarra de Amarante (PT)

FMM Sines (PT)

Gigante (ES)

Gijón Sound Festival (ES)

Lisb-On Jardim Sonoro (PT)

Live for Madness Metal Fest (ES)

Low Festival (ES)

Manrusionica (ES)

Maré de Agosto (PT)

Metal Keeper Fest (PT)

Monte Verde Festival (PT)

Mundaka Festival (ES)

Neopop (PT)

Nos Summer Opening (PT)

Novo (PT)

O Sol da Caparica (PT)

Palencia Sonora (ES)

Resurrection Fest (ES)

Revenidas (ES)

Shikillo Festival (ES)

Sinsal Son Estrella Galicia (ES)

Sonidos Liquidos (ES)

Sonorama Ribera (ES)

Starlite Festival (ES)

Terras Sem Sombra (PT)

TRC Zigurfest (PT)

Vida (ES)

Wos (ES)

Z! Live Rock Fest (ES)

 

Best New Festival

AlenVibes (PT)

Garage Sound Fest (ES)

Gerês Rock Fest (PT)

L'Agosto (PT)

Las Musicas (ES)

Lisboa Electrónica - Musiculture (PT)

Metal Keeper Fest (PT)

Reggaeton Beach Festival (ES)

She 1918 Fest (ES)

The Bpm Festival: Portugal (PT)

Tsunami Xixon (ES)

Wam Murcia (ES)

 

Best Line-Up

Azkena Rock Festival (ES)

Bilbao BBK Live (ES)

Bime Festival (ES)

Bons Sons (PT)

Boreal (ES)

CambraFest (PT)

Cordas World Music Festival (PT)

Edp Cool Jazz (PT)

Festim (PT)

Festival Med (PT)

FMM Sines (PT)

Gigante (ES)

Gijón Sound Festival (ES)

Infected Fest (PT)

La Mar de Musicas (ES)

Las Musicas (ES)

Leiria Dancefloor (PT)

Lisb-On Jardim Sonoro (PT)

Lisboa Dance Festival (PT)

Low Festival (ES)

Metal Keeper Fest (PT)

Monte Verde Festival (PT)

Mundaka Festival (ES)

Musa Cascais (PT)

Neopop (PT)

Novo (PT)

O Sol da Caparica (PT)

Palacio Metal Fest (ES)

Paral*lel Festival (ES)

Party Sleep Repeat (PT)

Rádio Faneca (PT)

Resurrection Fest (ES)

Rock Nordeste (PT)

Rodellus (PT)

She 1918 Fest (ES)

Sonorama Ribera (ES)

Sons de Vez (PT)

Sound Waves (PT)

Terras Sem Sombra (PT)

The Bpm Festival: Portugal (PT)

Universal Music Festival (ES)

Vagos Metal Fest (PT)

Vida (ES)

Vila (PT)

Wos (ES)

Z! Live Rock Fest (ES)

 

Best Camping Site

Arredas Folk Fest (PT)

Atlantic Fest (ES)

Bilbao BBK Live (ES)

Bons Sons (PT)

Ebrovisión (ES)

Fiv de Vilalba (ES)

Gigante (ES)

Hell Rock Fest (ES)

Indie Music Fest (PT)

Maré de Agosto (PT)

Milhões de Festa (PT)

Musa Cascais (PT)

Neopop (PT)

Paral*lel Festival (ES)

Resurrection Fest (ES)

Rock na Vila (PT)

Santander Music (ES)

Sonorama Ribera (ES)

Vagos Metal Fest (PT)

Vida (ES)

Z! Live Rock Fest (ES)

Best Indoor Festival

Autumn Music Fest (PT)

Bime Festival (ES)

Caldas Nice Jazz (PT)

CambraFest (PT)

Farbidden Fest (ES)

Gijón Sound Festival (ES)

Infected Fest (PT)

La Mar de Musicas (ES)

Lisboa Dance Festival (PT)

Lisboa Electrónica - Musiculture (PT)

Live for Madness Metal Fest (ES)

Mais Jazz (PT)

Metal Keeper Fest (PT)

Party Sleep Repeat (PT)

Sons de Vez (PT)

Universal Music Festival (ES)

Wos (ES)

 

Best Service Provider

Algarpalcos (PT)

ArtCor Light (PT)

Beberapid (ES)

Best-Id (PT)

Cision Portugal (PT)

Cold And Fast (ES)

Event Industries (ES)

Festicket (UK)

Fiesta Mexicana (PT)

Futurdata (PT)

Heliotêxtil - Brace In Platform (PT)

Idasfest (ES)

Lateral Creative Studios (PT)

Marginal Voluntariado (PT)

Migan / PortAmérica (ES)

Musikaze / Las Musicas (ES)

Nortaluga (PT)

Owonkey (ES)

Pão com Segredos (PT)

Piadina's, Wine & Co. (PT)

The Biggest Cloakroom in the World (PT)

 

Best Cultural Programme

 

Actual Festival (ES)

Bilbao BBK Live (ES)

Bime Festival (ES)

Bons Sons (PT)

Boreal (ES)

Caldas Nice Jazz (PT)

Demanda Folk (ES)

Festival F (PT)

Festival Internacional de Jazz de Loulé (PT)

Festival Med (PT)

Festival/Concurso Internacional de Guitarra de Amarante (PT)

FMM Sines (PT)

Garage Sound Fest (ES)

Gigante (ES)

Gijón Sound Festival (ES)

Guitarras ao Alto (PT)

La Mar de Musicas (ES)

Lisboa Electrónica - Musiculture (PT)

Maré de Agosto (PT)

Milhões de Festa (PT)

Mundaka Festival (ES)

O Sol da Caparica (PT)

Palencia Sonora (ES)

Party Sleep Repeat (PT)

PortAmérica (ES)

Rádio Faneca (PT)

Reggaeton Beach Festival (ES)

Revenidas (ES)

Santander Music (ES)

Shikillo Festival (ES)

Sinsal Son Estrella Galicia (ES)

Sonorama Ribera (ES)

Terras Sem Sombra (PT)

TRC Zigurfest (PT)

Vila (PT)

Wam Murcia (ES)

Wos (ES)

 

Best Communication

Actual Festival (ES)

Atlantic Fest (ES)

Azkena Rock Festival (ES)

Bilbao BBK Live (ES)

Bime Festival (ES)

Bons Sons (PT)

Boreal (ES)

Cambrafest (PT)

Ebroclub (ES)

Ebrovisión (ES)

Edp Cool Jazz (PT)

Festim (PT)

Gigante (ES)

Infected Fest (PT)

IntraRiberas (ES)

La Mar de Musicas (ES)

Lisb-On Jardim Sonoro (PT)

Lisboa Dance Festival (PT)

Live for Madness Metal Fest (ES)

Low Festival (ES)

Maré de Agosto (PT)

Milhões de Festa (PT)

Monte Verde Festival (PT)

Mundaka Festival (ES)

Neopop (PT)

Nos Summer Opening (PT)

Novo (PT)

O Sol da Caparica (PT)

Otero Brutal Fest (ES)

Palencia Sonora (ES)

Paral*lel Festival (ES)

Party Sleep Repeat (PT)

PortAmérica (ES)

Reggaeton Beach Festival (ES)

Resurrection Fest (ES)

Rock Nordeste (PT)

Rodellus (PT)

Shikillo Festival (ES)

Sinsal Son Estrella Galicia (ES)

Sonorama Ribera (ES)

SonRías Baixas (ES)

Sons de Vez (PT)

Universal Music Fest (ES)

Vida (ES)

Z! Live Rock Fest (ES)

 

Best Brand Activation

Allianz (PT)

Cold And Fast (ES)

Deleite / Revenidas (ES)

Estrella Galicia / Resurrection Fest (ES)

Fnac (PT)

Inside Shops (ES)

New Balance / Sinsal (ES)

Ribera del Duero / Sonorama Ribera (ES)

Ron Barceló / PortAmérica (ES)

Scml (PT)

Smas / O Sol Da Caparica (PT)

Super Bock / SonRías Baixas (ES)

Tuenti / Low Festival (ES)

Via Verde (PT)

Vinos de Lanzarote / Sonidos Liquidos (ES)

 

Best Use of Technology

Beamian (PT)

Best-Id (PT)

Cision Portugal (PT)

Cold And Fast (ES)

Festicket (UK)

Futurdata (PT)

Glownet / Z! Live Rock Fest (ES)

Go Wi-Fi (PT)

Heliotêxtil - Brace In Platform (PT)

Idasfest (ES)

Mb Way (PT)

Musikaze / Gijón Sound Festival (ES)

Owonkey (ES)

Vorealia / Z! Live Rock Fest (ES)

 

Best Hosting and Reception

Azkena Rock Festival (ES)

Bilbao BBK Live (ES)

Bime Festival (ES)

Bons Sons (PT)

Brunch Electronik Lisboa (PT)

CambraFest (PT)

Ebrovisión (ES)

Gigante (ES)

Indie Music Fest (PT)

Leiria Dancefloor (PT)

Live for Madness Metal Fest (ES)

Maré de Agosto (PT)

Mundaka Festival (ES)

Neopop (PT)

O Sol da Caparica (PT)

Otero Brutal Fest (ES)

Rádio Faneca (PT)

Santander Music (ES)

Sinsal Son Estrella Galicia (ES)

TRC Zigurfest (PT)

Vila (PT)

 

Best Media Partner

Antena 3 (PT)

Backstage (PT)

dodMagazine (ES)

El País (ES)

M de Música (PT)

Mindies (ES)

Mondo Sonoro (ES)

Música em DX (PT)

Noite e Música Magazine (PT)

Radio 3 (ES)

RockZone (ES)

RTP (PT)

Sic Notícias (PT)

Tvi24 (PT)

Vice (ES)

Vodafone FM (PT)

Wide Future (PT)

 

Best Infrastructure

Azkena Rock Festival (ES)

Bilbao BBK Live (ES)

Bons Sons (PT)

Brunch Electronik Lisboa (PT)

Gigante (ES)

Gijón Sound Festival (ES)

Las Musicas (ES)

Leiria Dancefloor (PT)

Lisboa Dance Festival (PT)

Mundaka Festival (ES)

O Sol da Caparica (PT)

Party Sleep Repeat (PT)

Resurrection Fest (ES)

Santander Music (ES)

Sinsal Son Estrella Galicia (ES)

Sonorama Ribera (ES)

Universal Music Festival (ES)

Vila (PT)

Z! Live Rock Fest (ES)

 

Contribution to Sustainability

Arrecife en Vivo (ES)

Azkena Rock Festival (ES)

Bilbao BBK Live (ES)

Bons Sons (PT)

Boreal (ES)

Brunch Electronik Lisboa (PT)

Demanda Folk (ES)

Ebrovisión (ES)

Edp Cool Jazz (PT)

Festival Med (PT)

Gigante (ES)

Gijón Sound Festival (ES)

Imagina Funk (ES)

Lisb-On Jardim Sonoro (PT)

Low Festival (ES)

Mundaka Festival (ES)

Musa Cascais (PT)

Otero Brutal Fest (ES)

Party Sleep Repeat (PT)

PortAmérica (ES)

Revenidas (ES)

Rock na Vila (PT)

Rodellus (PT)

Sinsal Son Estrella Galicia (ES)

Sonidos Liquidos (ES)

Sonorama Ribera (ES)

SonRías Baixas (ES)

Starlite Festival (ES)

Terras Sem Sombra (PT)

Vagos Metal Fest (PT)

Z! Live Rock Fest (ES)

 

Best Non-Music Festival

Andanças (PT)

Caldas Street Food Fest (PT)

Cinephone (ES)

Comic Con Portugal (PT)

Contar (PT)

Conversas na Rua (PT)

Curt'Arruda (PT)

Curtocircuito (ES)

Dantz Festival (ES)

Do Bira ao Samba (PT)

DocField (ES)

Espontâneo (PT)

Fanta Elx (ES)

Fatal (PT)

Fes-map (ES)

Festas de Lisboa (PT)

Festival das Artes (PT)

Festival de Cine Iberoamericano de Huelva (ES)

Festival de Teatro Clásico de Mérida (ES)

Festival do Bacalhau (PT)

Festival dos Canais (PT)

Festival Internacional de Teatro Clásico de Almagro (ES)

Festival Política (PT)

Fiesa (PT)

Fike (PT)

Grease Festival (PT)

Lisboa Games Week (PT)

Lisboa na Rua (PT)

Lisboa Soa (PT)

Lisbon Week (PT)

Loop Festival (PT)

Madeira Film Festival (PT)

Mel - Piquenique das Artes (PT)

Mudança (PT)

Muvi (PT)

Paredes Urbe Fest (PT)

Periferias (ES)

Photogenic Festival (ES)

PortugalSlam (PT)

Sitges Film Festival (ES)

 

Best Academic Festival

Arraial do Técnico (PT)

El Fiestón Canário (ES)

FITU Bracara Avgvsta (PT)

Instância (PT)

Nochevieja Universitaria (ES)

Oito Badaladas (PT)

Paellas Universitárias (ES)

Queima das Fitas Coimbra (PT)

Ribeirinha (PT)

Semana Académica de Lisboa (PT)

Tagides (PT)

Telecogresca (ES)

Trovas (PT)

Tuna M'Isto (PT)

 

Best Lusophone and Hispanic Festival

Cosquín Rock (AR)

Cracca Festival (BR)

Edp Cool Jazz (PT)

Festa da Música (AO)

Festival F (PT)

Festival Med (PT)

Havana World Music Black Tears (CU)

Lacustre Festival (BR)

Lollapalooza Chile (CH)

Monte Verde Festival (PT)

No Ar Coquetel Molotov (BR)

O Sol da Caparica (PT)

Resurrection Fest (ES)

Sonorama Ribera (ES)

Ultra Brasil (BR)

Vive Latino (MX)

 

Best Live Performance (PT/ES)

Amaral - Sonorama Ribera (ES)

Ana Moura - Festival Med (PT)

David Fonseca - Festival do Crato (PT)

Desakato - Viña Rock (ES)

Diogo Piçarra - Meo Marés Vivas (PT)

El Kanka - Cabo de Plata (ES)

Fogo Fogo - Caparica Primavera Surf Fest (PT)

HMB - O Sol da Caparica (PT)

Kase.O - Weekend Beach (ES)

La Casa Azul - Low Festival (ES)

La Sra Tomasa - SonRías Baixas (ES)

León Benavente - Arenal Sound (ES)

Los Planetas - VdeValarés (ES)

Love of Lesbian - Ebrovisión (ES)

Luísa Sobral - Edp Cool Jazz (PT)

Miguel Araújo - Festival F (PT)

Quique González - Mad Cool Festival (ES)

Slow J - Super Bock Super Rock (PT)

Surma - Bons Sons (PT)

Valete - Monte Verde Festival (PT)

Best Live Performance (International)

Alpha Blondy - Rototom Sunsplash (ES)

Arcade Fire - Primavera Sound (ES)

Dua Lipa - Meo Sudoeste (PT)

Eagles of Death Metal - Festival do Crato (PT)

Foo Fighters - Nos Alive (PT)

Franz Ferdinand - Dcode (ES)

Future Islands - Vodafone Paredes de Coura (PT)

Gentleman - Musa Cascais (PT)

Linkin Park - Download Festival Madrid (ES)

Martin Garrix - Arenal Sound (ES)

Oumou Sangaré - FMM Sines (PT)

Rammstein - Resurrection (ES)

Red Hot Chili Peppers - Super Bock Super Rock (PT)

Run the Jewels - Nos Primavera Sound (PT)

Seu Jorge - Nos Summer Opening (PT)

Sting - Jardins Pedralbes (ES)

The Killers - Bilbao BBK Live (ES)

The Pretenders - Edp Cool Jazz (PT)

The Weeknd - Fib (ES)

Ty Segall - Ebrovisión (ES)

 

Estes prémios servem para reconhecer, apoiar e premiar: fesitvais de música; festivais culturais (e.g. cinema, teatro, gastronomia); media partners; artistas musicais e empresas que prestaram serviços ou se ativaram nos festivais ao longo do ano de 2017.

 

O espectro desta edição é maior servindo para o mercado português e espanhol mas também para o contexto hispânico e lusófono. São 22 categorias a concurso, mais o reconhecimento Excellence Award, numa gala que terá transmissão em direto (pela primeira vez). Os Iberian Festival Awards são o único reconhecimento ibérico dedicado aos festivais, sendo uma referência importante com a evolução do setor. Este evento dedica-se a promover, valorizar e celebrar todos os profissionais, parceiros e artistas responsáveis pelo seu desenvolvimento, crescimento e melhoria.

ATTERO by Bordalo II… Exposição recebeu mais de 27.000 visitantes

"ATTERO" (termo em latim para "desperdiçar"), a primeira grande exposição a solo de Bordalo II encerrou as portas no passado dia 3 de dezembro, domingo, depois de 27.000 pessoas a terem visitado ao longo de 22 tardes. A curadora Lara Seixo Rodrigues, responsável pela empresa Mistaker Maker, organizadora do evento, admite que "todos os objectivos que nos propunhamos com esta exposição foram largamente alcançados, fruto do trabalho diário de vários meses e de uma equipa alargada e coesa."

e7bb177e-df94-4e70-8182-34a7db686c91

Com uma larga afluência desde a sua inauguração a 4 de novembro, ATTERO by Bordalo II foi visitada por inúmeras escolas de todo o país. A exposição, que desde cedo revelou uma preocupação grande pela vertente mais pedagógica, recebeu alunos dos 3 aos 18 anos não só da Grande Lisboa mas também de outras zonas do país, e ainda de instituições de carácter social.

 

Com uma média de 3.000 visitantes por fim‑de‑semana, a exposição foi visitada por pessoas oriundas de todo o mundo: Espanha, França, Inglaterra, Brasil, EUA, Itália, Holanda, Alemanha, Polónia, Sérvia, China, Japao, Suécia e Suíça. Inclusivamente turistas que se deslocaram a Portugal com o propósito de a visitarem, vindos de Nova Iorque, Paris e Madrid. Tudo isto além da enorme adesão do público português. Ainda no decorrer do quarto fim‑de‑semana de exposição, a segunda edição do livro  "Bordalo II 2011-2017", obra que coloca em retrospetiva o trabalho feito pelo artista até hoje, esgotou por completo.

A terceira edição será lançada no final de janeiro de 2018.

 

Bordalo II tem esta semana o seu trabalho exposto na Art Basel Miami Beach 2017 em Miami, EUA, dando continuidade à internacionalização da sua obra.

 

Este evento teve a curadoria de Lara Seixo Rodrigues (Mistaker Maker) organização da Mistaker Maker e foi patrocinado por 1908 Lisboa Hotel, Feeders e Villa de Santa Ana - Hotelaria e Turismo.

ATTERO by Bordalo II contou com o apoio do Ministério do Ambiente, da Câmara Municipal de Lisboa, da Junta de Freguesia do Beato, doTurismo de Lisboa, do ICNF - Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, da Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza, da SPECO - Sociedade Portuguesa de Ecologia e FORCE - Cities Cooperating for Circular Economy.

 

photo: Martha Cooper

“As Canções de Leonard Cohen” nos Coliseus de Lisboa e Porto em Março 2018

O espectáculo “As Canções de Leonard Cohen” volta a ser apresentado ao vivo em Março, dia 14 no Coliseu de Lisboa e dia 16 no Coliseu do Porto. Em palco, David Fonseca, Jorge Palma, Márcia, Mazgani, Miguel Guedes e Samuel Úria vão interpretar as suas canções de eleição do vasto e rico repertório do cantor, compositor e poeta canadiano. 

22045705_2031909740376305_4747662511067314795_n

Depois do sucesso dos 4 concertos de homenagem a Leonard Cohen realizados em Setembro e Outubro passados – que esgotaram com antecedência – tornou-se imperativo que “As Canções de Leonard Cohen” chegassem às maiores salas do país, em duas apresentações únicas. 
Aclamado em Sintra, Porto, Figueira da Foz e Loulé, este espectáculo é uma justa, merecida e sentida homenagem a Leonard Cohen que faleceu dia 7 de Novembro de 2016, aos 82 anos. Ao vivo, algumas das mais emblemáticas canções do compositor canadiano são recordadas, entre elas "Dance Me To The End Of Love", "Bird on The Wire", "Hallelujah", "I'm Your Man", "Lover, Lover, Lover" e "So Long, Marianne". 

222

A acompanhar David Fonseca, Jorge Palma, Márcia, Mazgani, Miguel Guedes e Samuel Úria está o colectivo de músicos formado por Pedro Vidal, na direcção musical e nas guitarras; João Correia, na bateria; Nuno Lucas, no baixo; João Cardoso, nas teclas; e Paulo Ramos e Orlanda Guilande, nos coros.

 

photos: Paulo Homem de Melo / Arquivo Glam Magazine

“Plass”… o novo single/vídeo de Surma

Eis o novo single/vídeo de Surma… "Plass". O vídeo, realizado pela Casota Collective, assume uma ideia inicial de usar "a pele e o corpo como base de texturas e experiências visuais que possam reflectir as paisagens sonoras de Antwerpen".

No início de 2018 continua a digressão nacional e começa mais uma aventura internacional, com início em Bruxelas, passagem dupla no Eurosonic e término em Antuérpia.   

23905367_2058301907737088_3442192703532804476_n

Em dois anos e meio, Débora Umbelino levou o seu projecto solitário de exploração de sons, Surma, até 7 países em mais de 150 concertos. Tinha apenas o single “Maasai” quando começou a gravar o disco de estreia e todo o caminho traçado até aquela altura lhe parecia um período zero que a tinha deixado apenas com vontade de avançar ainda mais numa demanda cada vez mais sua.

Enquanto one woman band que domina teclas, voz, cordas, pedais e botões, e não se deixa ficar num ou noutro género musical, Surma preparou o seu registo de estreia “Antwerpen” como se estivesse num laboratório, observando cada reacção sonora de cada nota e de cada instrumento, criando a partir daí.

Em colaboração com a Casota Collective, que integra elementos dos First Breath After Coma, construiu uma renovada identidade sonora e visual, da qual “Hemma” foi o primeiro cartão de visita, "Plass" é o segundo.

 

Surma vai continuar a digressão de promoçáo de "Antwerpen" ao longo do mês de Dezembro:

7 Dezembro 2017 - Club 11 (Vila Pouca de Aguiar)

8 Dezembro 2017 - Indieror (Chaves)

9 Dezembro 2017 - Plataforma de Arte e Criação (Bragança)

10 Dezembro 2017 - Showcase Fnac (Braga)

15 Dezembro 2017 - CAE Portalegre

16 Dezembro 2017 - SHE (Évora)

22 Dezembro 2017 - Teatro José Lúcio da Silva (c/First Breath After Coma) (Leiria)

 

Antwerpen”, o disco de estreia de Surma, foi editado em Outubro, pela Omnichord Records.

 

photo: Inês Lopes da Costa / Glam Magazine

Lado Esquerdo… "E o Sol Não Voltou"

"E o Sol Não Voltou", canta o Lado Esquerdo. Entre a praia, a nostalgia e o além, surge o novo videoclipe da banda, protagonizado por Silvana Pinto, Daniel Cepas, os músicos e realização de Miguel Ângelo. A canção poderá ser o último single do primeiro álbum do Lado Esquerdo (antecedida por canções como “Julho” ou “Destino Cretino”), uma vez que a banda se encontra em trabalhos de estúdio a preparar um novo trabalho.

2717213b-05a7-4239-9517-d9e4392ef378

“O Zé Pedro declarou com certezas: é a melhor música do álbum!"… Alex, vocalista do grupo, afirma que apesar do lançamento nacional do single nesta data, "E O Sol Não Voltou" já tem história: "esta música é a cama do Lado Esquerdo. O projeto nasceu com ela, e adormece com ela todos os dias. É uma canção com quase dez anos e foi sempre das mais cantadas e energética nos concertos, as pessoas mostram um carinho especial."

O músico relata o envolvimento de Zé Pedro com a canção: "foi convidado no disco, mas não neste tema. Curiosamente, ouviu o disco todo ainda em fase de pós-produção (no verão de 2015), eu questionei-o se a canção com a participação dele poderia ser single e ele declarou com certezas que não: "A seis ("E O Sol Não Voltou") é O single, tem um refrão e uma dinâmica excelente, é a melhor música do álbum"! A partir desse momento lançar a música era inquestionável. Fica a dedicatória, mas queremos e vamos homenagear mais e melhor o coração do Zé Pedro".

Entre Tangos…

Entre Tangos é um espetáculo que reúne todas as expressões do tango argentino, que o tornaram imortal, Património da Humanidade e que tem conquistado os teatros em todo o mundo.

Desde Carlos Gardel a Piazzolla, percorre os diferentes sons e imagens das ruas de Buenos Aires, desde a nostalgia do bandoneón até à desgarrada voz que tudo incendeia, passando pela paixão e sensualidade dos corpos que se buscam na penumbra.

maxresdefault

 

Direção Artística: Alycristango (Alberto y Cristina).

Dança: Alycristango.

Voz e Guitarra: Martín Rago El Turco.

Bandoneón: Darío Polonara.

Piano: Chano Robles.

Arranjos e Direção Musical: Darío Polonara

 

Cine Teatro de Estarreja

9 de Dezembro 2017 | 21.30h

“Jardim zoológico de vidro” de Tennessee Williams em Ponte de Lima

Jardim zoológico de vidro” foi o primeiro êxito de Tennessee Williams na Broadway chega no próximo dia 8 de Dezembro ao Teatro Diogo Bernardes em Ponte de Lima depois da apresentação no passado dia 2 de Dezembro no Cine-Teatro de Estarreja. A encenação esta a cargo de Jorge Silva Melo e sobe ao palco pela companhia de teatro Artistas Unidos, uma das referências no contexto do teatro em Portugal.

untitled

A peça situa-se temporalmente na época da Depressão de 1929-1939, período crítico da história mundial, caracterizado pela crise económica, desemprego, incerteza e miséria, que terminaria apenas com o fim da Segunda Guerra Mundial. É nesta instabilidade e insegurança que a trama se desenvolve, destacando o impacto que teve na vida de Tom – alter-ego de Tennessee Williams no texto –, centrando-se, também, em Amanda, mãe de Tom, e Laura, sua irmã. ‘O Jardim Zoológico de Vidro’ é uma “peça de memória… sentimental”.

Os Wingfield vivem de créditos. A eletricidade é cortada após Tom falhar o pagamento da conta. Amanda junta dinheiro ao fazer demonstrações de soutiens numa loja local, uma humilhação para uma mulher com a sua sensibilidade. Caso contrário tem que sofrer a vergonha de vender subscrições de revistas femininas pelo telefone, aguentando as respostas abruptas daqueles a quem liga. O falhanço da filha em completar um curso de dactilografia é mais do que um golpe para a sua auto-estima. Amanda tinha investido o pouco dinheiro que tinha para libertar tanto ela própria como Laura. Neste contexto a decisão do filho de sair de casa tem implicações tanto pessoais como financeiras. Ele ganha uns míseros sessenta e cinco dólares por mês, mas na América da Depressão qualquer trabalho é valioso e, ainda que Tom se sinta sufocado pelo trabalho que lhe deixa pouco tempo e espaço para as suas ambições poéticas, pelo menos serve para sustentar a família. Ao sair de casa condena a mãe e a irmã a algo mais do que um isolamento espiritual. O cavalheiro de visita, Jim, entretanto, recorda uma visita à Exposição do Século do Progresso, em Chicago, uma exposição irónica na América da Depressão. Para Jim revela que o futuro da América vai ser "ainda mais maravilhoso do que o tempo presente já é!". Mas nós vimos o presente, o presente em que os Wingfield foram reduzidos a algo próximo de uma existência de subsistência.

 

Trata-se de uma peça exemplar, sobretudo quando se pretende ficar a conhecer o modo como o autor traduz as disfunções da sociedade por meio de crises pessoais e familiares. O Jornal de Letras, fala de “uma colecção rara e excepcional de quatro actores” e de “uma encenação delicada e inspirada de Jorge Silva Melo”.

Benjamin Clementine regressa a Portugal em 2018

“I Tell A Fly” foi concebido, em primeira instância, enquanto peça de teatro, mas acabou por transformar-se no segundo longa-duração de Benjamin Clementine. Agora, em palco, Benjamin Clementine dá voz e corpo a todas as dimensões que imaginou para a sua obra, em que o dramaturgo encontra o músico e compositor. Portugal será contemplado com 3 espectáculos desta digressão em 2018: 26 de Março, no Centro Cultural de Viana do Castelo, 27 de Março, no Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz, e dia 29 de Março, no Campo Pequeno, em Lisboa.

20953086_2013538472213432_6018157593249551973_n

Vencedor do Mercury Prize em 2015, Benjamin Clementine é aclamado como o talento da sua geração, representando, na contemporaneidade, a herança artística de génios como Nina Simone, Brel ou Edith Piaf. “I Tell A Fly” traz uma nova reflexão; enquanto o primeiro trabalho se debruçava sobre a intimidade e a sua experiência de vida, este novo disco projecta-se no mundo e na visão de Clementine sobre ele. O conceito nasceu com a chegada do artista aos EUA, onde os serviços de emigração lhe concederam um visto que o classificara como “alien de capacidades extraordinárias”. Após estranhar, Benjamin tomou inspiração para compor um álbum sobre temas actuais como o Brexit ou o drama dos refugiados.

O público português reencontra-se com Benjamin Clementine no início de 2018. Em Agosto, aquando da sua última visita a Portugal, e ainda sem o disco editado, Benjamin dizia sobre o nosso país: “A primeira vez que toquei cá estava tudo esgotado, claro que fiquei chocado. Agora começo a acreditar que talvez tenha encontrado as pessoas que há muito procurava. Adorava poder vir para aqui viver. Sinto aqui o que desejo que aconteça em todos os sítios onde vou tocar, mas nem sempre acontece. Tenho muita sorte. Muita sorte em ser compreendido pelo povo português.”

 

É tempo de nos prepararmos para receber, uma vez mais, de braços abertos, Benjamin Clementine.