Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Glam Magazine

Glam Magazine

Quinto “Cais à Noite” levam Holy Nothing ao Cais Criativo da Costa Nova

Pedro, Samuel e Nelson são os Holy Nothing. Donos de uma eletrónica enérgica que arrasta influências desde o início dos anos 80 até aos dias de hoje, as suas canções, dizem eles, são viagens empíricas circunscritas a laboratórios pessoais de sintetizadores e sequenciadores.

hn

photo: Paulo Homem de Melo

 

É já no próximo sábado, uma semana depois dos First Breath After Coma terem sido protagonistas de mais  um Cais à Noite, o ciclo de concertos de música eletrónica que estende a praia até ao Cais Criativo e une o 23 Milhas, projeto cultural do Município de Ílhavo, e a Tomorrow Comes Today, conferência internacional que decorre em outubro deste ano no Porto, na organização do projeto.

 

Pela Costa Nova passaram também os Mirror People, os Sensible Soccers e os Los Luchos, mas no dia 26 é a vez dos Holy Nothing provarem que podiam ser bendito tudo. Em palco, à dimensão sonora da banda, associam-se as narrativas visuais do designer Bruno Albuquerque. Depois de passearem o seu “Hypertext” (2015) por vários festivais nacionais e internacionais, os Holy Nothing lançam um novo disco em 2017, pontapé de arranque com o single Speed of Sound, balada dançante e simultaneamente introspetiva e frenética. Está lá tudo: o groove marcado das linhas de baixo, o ambiente freak ditado pela batuta dos sintetizadores ou as vozes que se prolongam na memória.

 

As portas do Cais à Noite abrem às 19:00, o concerto começa às 21:30 e a noite segue com a dupla Colorau Som Sistema, bem conhecida no panorama aveirense pela sua dançável e bem temperada música do mundo.

Depois deste sábado, resta o Cais à Noite do dia 23 de setembro, que fecha em beleza com os frenéticos White Haus.